Quem somos

aderal-quemsomos

A ADER-AL, Entidade Gestora da parceria, é uma entidade de foro privado, sem fins lucrativos, constituída em 1996 com intervenção direta e privilegiada nos territórios rurais.

Desde o início, foi a entidade promotora e gestora, no seu território de intervenção, das várias edições da iniciativa LEADER no âmbito do II, III e IV Quadros Comunitários de Apoio, promoven

do o financiamento de inúmeras iniciativas locais.

Como Associação, a ADER-AL integra na sua estrutura associativa um conjunto diversificado de pessoas singulares ou coletivas que comungam dos mesmos objetivos e intervém ativamente em processos de desenvolvimento local. Desde o início que se pauta por uma atuação em parceria, de onde decorre a definição, implementação e acompanhamento da Estratégia de Desenvolvimento Local, consubstanciada em planos de atuação, projetos e iniciativas implementadas no território.

Externamente, a ADER-AL pediu recentemente a sua integração nos diversos Conselhos Locais de Ação Social do seu Território de Atuação.

Ao nível supramunicipal, a ADER-AL integra o Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, sendo a entidade coordenadora de duas Linhas de Intervenção: D.1.1. Qualificação e Animação económica do Património rural e D.1.2. Valorização das artes e ofícios e produtos do Alto Alentejo.

Integra também a Comissão Executiva da Candidatura do Montado a Património da Humanidade, a convite da Turismo do Alentejo e do Ribatejo, ERT.

A nível nacional, a ADER-AL integra ainda:

• Federação Minha Terra – Federação Portuguesa das Associações de Desenvolvimento Local, fazendo parte do Grupo de Trabalho que acompanhou a discussão/reflexão sobre a PAC pós-2013 e realizou os trabalhos preparatórios do período de programação 2014-2020;

• Plataforma Local de Operacionalização e Gestão (PLOG) da marca Natural.pt, uma marca nacional ligada à Rede Nacional de Áreas Protegidas (RNAP) do Sistema Nacional das Áreas Classificadas (SNAC) e sob a coordenação do ICNF;

• A Comissão Técnica CT 114 – Serviços Turísticos coordenada pelo Turismo de Portugal, I.P, nomeadamente nas subcomissões SC 6 – Turismo de natureza e outdoor e SC 13 – Turismo Industrial.